Como desenvolver a inteligência emocional?

Você já se perguntou por que, às vezes, não conseguimos controlar nossos impulsos e sentimentos? Já se viu diante de situações em que ficou imaginando: “por que não pensei melhor antes de tomar aquela decisão?”. Fique tranquilo. Às vezes, isso acontece inconscientemente. É muito comum o lado emocional do cérebro funcionar mais rapidamente que o lado racional. Quando agimos no calor da emoção, é o nosso lado emocional falando, enquanto nossa razão ainda está processando o fato e analisando. É a partir desse momento, que se começa a perceber que nós somos movidos, principalmente, pelos sentimentos. É aí que surge a necessidade de entender os pilares da inteligência emocional para desenvolver uma comunicação mais eficaz em qualquer âmbito da vida pessoal e profissional. 

O que é a inteligência emocional?

De acordo com o especialista Daniel Goleman, a inteligência emocional sofre as influências da combinação de traços de personalidade. Seus níveis mais altos, estão associados a inúmeros benefícios relacionados à carreira. Quanto mais alto o Quociente Emocional (QE), maior a possibilidade de contratações em processos de recrutamento e seleção. Alguns especialistas chegam a colocar o QE à frente do Quociente de Inteligência (QI), devido à sua eficiência para determinar um bom profissional. 

De uma forma mais simples, inteligência emocional está relacionada ao conjunto de competências relacionadas ao lidar com as emoções. É o quanto se percebe, processa, compreende e tem habilidade de gerenciá-las. Entre as competências da inteligência emocional, estão as chamadas soft skills

Você sabe  que são as soft skills? 

Antes de explicar o que é o termo, vamos entender primeiro um outro termo: hard skills, quer dizer “vem fácil”. Isso, nada mais é do que habilidades técnicas que podem ser aprendidas e facilmente mensuráveis. Um exemplo bem simples é a fluência de um idioma ou domínio de uma ferramenta. 

Já o termo soft skills sofre uma transição menos orgânica e está relacionada a forma e a habilidades “suaves” ou “leves” de lidar com a relação e interações com os outros. De acordo com o psicólogo, expert no assunto e autor do bestseller Inteligência Emocional, Daniel Goleman:

“Habilidades como resiliência, empatia, colaboração e comunicação são todas competências baseadas na inteligência emocional e que distinguem profissionais incríveis da média”

Cada vez mais, as empresas estão em busca de um líder facilitador, um profissional com capacidade de criar espaços de debate e reflexão, gerando soluções coletivas e inovadoras

OS CINCO PILARES DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL 

Daniel Goleman, elencou os cinco pilares da inteligência emocional. Confira quais são: 

CONHECER AS PRÓPRIAS EMOÇÕES 

O primeiro passo para compreender e começar a desenvolver a inteligência emocional está em se conhecer, analisar suas emoções e as ações que você faz em resposta aos estímulos. Essa é a chave da inteligência emocional. 

Mas antes de começar qualquer curso ou terapia, a fim de desenvolver essa capacidade, é preciso estar ciente que a inteligência emocional é um processo gradual e que varia de pessoa de para pessoa. Quando se está trabalhando para desenvolver o QE, não se pode apressar as coisas e nem se desesperar. Procure conhecer melhor suas próprias emoções e colocar seus sentimentos e suas ações em um papel, depois reflita profundamente sobre isso. 

CONTROLAR AS EMOÇÕES 

Acredite, todo mundo passa por algum momento de estresse na vida ou se sente ansioso por algum motivo. Mas aprender a lidar com essas emoções e como controlá-las, são fundamentais para caminhar na direção certa de acordo com cada situação. Ter controle de suas emoções fará toda a diferença entre o equilíbrio e a disfunção. 

Evite pensamentos negativos, seja mais otimista e tente, sempre que possível, enxergar o lado positivo das coisas. Diante de diversas situações é preciso se lembrar que sempre há diversas saídas, basta procurá-las. Quando sob pressão, a coisa mais importante de se fazer é procurar manter a calma, encontrar uma distração, realizar uma atividade prazerosa e canalizar a ansiedade. 

AUTOMOTIVAÇÃO 

O simples ato de pensar antes de tomar uma decisão pode lhe trazer diversos benefícios e evitar o conflito com seus pares. Você sabe como utilizar adequadamente suas emoções para alcançar seus objetivos? 

É possível aprender a responder aos estímulos, fazendo com que isso se torne um processo consciente. Dessa forma, fica mais fácil analisar como se sente diante de uma situação, para depois decidir como se comportar para alcançar suas metas. 

O reagir é um processo inconsciente, onde se experimenta um gatilho emocional. Nesse caso, a emoção é expressa de forma instantânea, o que pode gerar arrependimentos e desvios do foco da meta. 

Empatia 

Empatia nada mais é do que aprender a se colocar no lugar do outro, reconhecer suas emoções e entender seus comportamentos. Isso é o que vai te tornar mais sensível e aberto. 

Relacionamento Interpessoal 

Como estão suas relações? Esse é outro fator chave para o sucesso. Quando se tem boas relações, é possível guiar as emoções dos outros e isso cria um ambiente positivo em volta. Uma atitude que melhora muito não só sua qualidade de vida, mas contagia também aqueles ao seu redor. 

Desenvolver a inteligência emocional possui uma série de benefícios, além de influenciar o sentimento de bem-estar. Quem possui a habilidade de gerenciar suas próprias emoções e dos outros, possui atributos valiosos para alcançar o sucesso profissional. Isso sem falar que as pessoas que conseguem desenvolver essa habilidade, têm mais êxito em sua vida social. 

Benefícios da inteligência emocional

Inteligência emocional é uma capacidade muito valiosa, que está diretamente ligada a habilidade de saber quando e como expressar emoções quanto o controle delas. 

Ter controle de suas emoções é um fator essencial para desenvolver a inteligência emocional de uma pessoa. Diferente do QI, é totalmente possível trabalhar sua inteligência emocional, uma vez que ela é altamente flexível. Quanto mais você treinar o seu cérebro com novos comportamentos emocionais inteligentes, novos caminhos necessários para transformação vão sendo construídos. 

Deixe uma resposta